,

Pesquisa personalizada
User-agent: Mediapartners-Google* Disallow:

30 de jun de 2011

POLENTA

POLENTA COM LINGÜIÇA

Ingredientes
Polenta:
9 xícaras de água fria
3 xícaras de Polentina
1 colher de sopa rasa de sal

Recheio:
500 gramas de lingüiças
2 cebolas em cubinhos
1 colher de sobremesa de alho
1 xícara de água
1 colher de sopa de farinha de trigo
2 xícaras de tomates picados
2 xícaras de espinafre cozido e picado
1 xícara de parmesão ralado

Como Fazer
Misture todos os ingredientes e leve ao fogo mexendo sempre até cozinhar (aproximadamente dez minutos).

Recheio:
Frite as lingüiças sem pele em três colheres de sopa de azeite. Junte o alho e deixe refogar. Adicione a cebola e os tomates. A água misturada com a farinha. Deixe cozinhar. Divida a polenta em duas partes. Em uma junte o espinafre refogado com 3 colheres de sobremesa de alho. Em uma forma de abrir untada com azeite, coloque a polenta simples. Por cima o refogado de lingüiças. Polvilhe com o ralado cubra com a polenta verde, polvilhe com queijo ralado e leve ao forno por 15 minutos.



maria mole

ngredientes:
1 caixa de pó para maria-mole
1 xícara de água fervente
1 xícara de açúcar refinado

Modo de Preparo:
Colocar o pó na vasilha da batedeira, juntar a água fervente e misturar até desmanchar. Acrescentar o açúcar, misturar e ligar a batedeira na velocidade máxima. Deixar bater por 20 minutos. Depois, untar uma assadeira de aproximadamente 28cm x 18cm com óleo. Acrescentar a maria-mole e deixar na geladeira por quatro horas.
Passado esse tempo, cortar em quadrados pequenos e passar por uma das seguintes coberturas: chocolate granulado, coco branco com confeitos coloridos ou coco queimado. Após colocar a cobertura, não precisa ser conservada na geladeira.
Agora, para quem está de regime e não quer ficar sem experimentar, vamos preparar a Receita Diet de Maria Mole:
Ingredientes:
2 caixinhas de pudim (diet de coco).
2 saquinhos de gelatina incolor (em pó).
6 envelopes de adoçante (aspartame).
40g de coco ralado.
500ml de leite (desnatado).
200ml de água (morna).
6 claras de ovo (batidas em neve).

Modo de Preparo:
Em uma panela despeje as caixinhas de pudim em pó, o leite e mecha para dissolver no fogo médio até engrossar, depois desligue e deixe esfriar. Já em outra panela coloque a gelatina e a água morna, para derreter.

No liquidificador coloque a gelatina, pudim, e o adoçante, depois bata por alguns minutos, depois coloque em um recipiente e acrescente a clara e mecha. Depois desse procedimento coloque na forma, mas antes molhe com água, em seguida leve para a geladeira e deixe por algumas horas até esfriar. Depois é só desinformar e decorar com o coco!



brigadeiro mole

INGREDIENTES:
1 lata de chocolate em pó
1/2 lata de leite condensado
4 gemas
2 ovos

MODO DE PREPARO:

Misture todos os ingredientes.

Cozinhe por 25 minutos.

Está pronto.

27 de jun de 2011

fazer fogo

técnicas de fazer fogo

Fogo por atrito em placa
Essa técnica requer paciência e muita determinação, mas funciona bem.
  • Encontre uma peça de madeira macia com cerca de 45 cm de comprimento e 5 cm de largura que servirá como placa de atrito. Salgueiros e álamos fornecem boa madeira para isso e é fácil encontrá-los perto de rios e lagos.
  • Escave uma ranhura de 2,5 cm de largura e de 15 a 20 cm de comprimento no centro da placa, a cerca de 5 cm de qualquer das duas pontas. Use uma faca ou uma pedra afiada.
  • Encontre um graveto de madeira sólida para gerar o atrito. O comprimento da peça deve ser de cerca de 30 cm e uma das extremidades precisa ser pontiaguda.
  • Coloque a placa no chão e insira o graveto na ranhura.
  • Mova o graveto para frente e para trás ao longo da ranhura com pressão moderada, a fim de criar pequenas porções de serragem.
  • Quando houver um volume suficiente de serragem, eleve a ponta da placa e a apóie no joelho. A serragem se acumulará na ponta mais baixa da ranhura.
  • Esfregue a ranhura o mais rápido possível com o graveto, exercendo pressão forte, até que a serragem se inflame. Assopre lentamente o material inflamável até conseguir uma chama que você possa usar para iniciar a fogueira.
Fire plow.

Fogo por arco
Trata-se de outro método de fricção que requer algum tempo de aperfeiçoamento. Os itens a seguir serão necessários.
  • Soquete - pedra lisa, do tamanho da mão, com uma ligeira depressão de um lado.
  • Broca - uma vara de madeira rígida e forte, com cerca de 30 cm de comprimento e de 3 a 5 cm de diâmetro.
  • Placa base - uma placa lisa de madeira macia com cerca de 30 cm de comprimento, 15 cm de largura e 2 cm de espessura.
  • Arco - uma vara flexível de madeira verde com cerca de 2,5 cm de diâmetro e de 45 a 60 cm de comprimento.
  • Cordão - cordões de sapatos servem perfeitamente
Depois de reunir o material, é hora de acender o fogo.
  • Crie uma depressão pequena e arredondada no centro da placa base.
  • Faça um corte em V apontando para baixo no centro da placa, de forma que ele se alinhe com a depressão.
  • Dobre o arco em forma de meia-lua e o amarre com os cordões de sapatos.
  • Posicione a placa no chão e uma pequena quantidade de material inflamável sobre o corte em V.
  • Segure a placa com o pé para propiciar estabilidade e posicione o arco em torno da broca, apoiada na depressão central da placa.
  • Coloque o soquete sobre a broca, pressione moderadamente e acione a broca com movimentos repetitivos do arco. Isso fará com que a broca gire e criará um pó preto e quente que cairá sobre o material inflamável. Em pouco tempo, surgirão chamas e você poderá transferir o material inflamável aceso para o local da fogueira.
Bow and drill.
Fogo usando gelo
A técnica é uma variação do método que usa uma lente de aumento, no caso substituída por gelo.
  • Encontre ou faça uma lente esférica de gelo com cerca de 5 a 7 cm de espessura em sua porção central. O gelo precisa ser transparente para que o método funcione. Caso você tenha uma panela, use-a para congelar água.
  • Remova as porções turvas do gelo e apare o gelo em formato redondo e abaulado como uma lente de aumento.
  • Use o calor de suas mãos para alisar o gelo - quanto mais liso, melhor.
  • Obter gelo transparente é o grande desafio da técnica e não existe método garantido. O gelo de lagos e rios tem mais chance de ser transparentes.
  • Assim que você tiver dado forma à sua lente, use o sol para concentrar um ponto de calor no material inflamável. Caso o calor não baste para inflamar o material, continue trabalhando para dar o formato correto à sua lente. 
Com uma lata e chocolate
Este método só dá certo em dias de sol forte. A base da lata funciona como um espelho côncavo. É preciso polir o alumínio, esfregando um pedaço de chocolate e depois um pano até o fundo da lata ficar bem brilhante. Aí você deve posicionar o material inflamável – algo como um palito com capim seco na ponta – no ponto focal, onde os raios refletidos convergem. Para localizar esse ponto, é recomendável usar óculos escuros, tanto para a proteção dos olhos quanto para reduzir a luminosidade do ambiente.


Com água e um plástico transparente
Junte as pontas do plástico, formando um saco que deve ser preenchido com um pouco de água que você tiver, por exemplo, num cantil. Aqui também o sol é essencial: o saco d’água vai funcionar como uma lente para concentrar os raios e incendiar sua "isca": materiais como palha, capim seco, estopa ou casca de árvore. 





livrar do suor excessivo

Como se livrar do suor excessivo




A transpiração excessiva é uma situação relativamente comum e cerca de 1 % da população. Quando não é doença, o distúrbio  causa profundo embaraço social e transtornos de relacionamento e psicológicos nona pessoa que produz muito suor.

A Revista do Correio traz uma infografia mostrando como se trata o suor excessivo nas axilas, por meio da lipoaspiração. Mas a hiperidrose, outra denominação para o problema, também afeta outras regiões do corpo - cabeça, costas, peito, mãos e pés.  E há outras formas de tratamento, como mostra este gráfico.




Halitose ou mau hálito


O Problema do Mau Hálito

Halitose ou mau hálito - é a exalação de odores desagradáveis oriundos da cavidade bucal ou estômago através da respiração, sendo que em 90% dos casos, a saburra lingual é a causa do problema. Recebe também os nomes populares de bafo de onça ou por vezes bafo de tigre.
Como o olfato se adapta rapidamente a qualquer odor constante, o portador de halitose acostuma-se com o próprio hálito, não sendo capaz de perceber o seu problema.

Causas

A halitose é um sinal de que algo no organismo está em desequilíbrio e deve ser identificado e tratado. Existem mais de 50 causas e, em aproximadamente 90% dos casos, se manifestam na boca.
Pode ser de origem fisiológica (hálito da manhã, jejum prolongado, dietas inadequadas...), razões locais (higiene bucal deficiente, placas bacterianas retidas na língua (saburra) e/ouamígdalas, baixa produção de saliva, doenças da gengiva...) ou mesmo razões sistêmicas (diabetes, problemas renais ou hepáticos, prisão de ventre e outros).

Alimentos

Alimentos muito temperados como alho, cebola, pimenta ou qualquer outro alimento de forte odor, podem causar halitose. O mau hálito poderá acentuar quando os resíduos alimentares se acumulam entre os dentes, nas pontes dentárias ou mesmo nas dentaduras.

Bactérias

As bactérias que vivem na boca acabam por proliferar devido aos resíduos de comida que ficam entre os dentes. Acumulam na língua, gengivas, palato e garganta. Como os resíduosfermentam, seus subprodutos geram gás sulfeto de hidrogênio, o mesmo gás presente nos ovos podres. Essas bactérias se proliferam muito na parte posterior da língua, criando aquele muco esbranquiçado que geralmente constatamos ao acordar pela manhã.
A saliva é a defesa natural. Ela lava a cavidade bucal e permite a lubrificação necessária para manter as gengivas e mucosas saudáveis. Ela combate a bactéria bucal que causa mau hálito. Essas bactérias são anaeróbicas, isto é, elas sobrevivem em locais onde tem pouco ou nenhum oxigênio. A saliva, dentre outras coisas, contém excesso de oxigênio que eliminam essas bactérias.
O cheiro desagradável que se manifesta quando acordamos procede da boca seca durante o sono, como também dos pulmões devido a presença de corpos cetônicos, provenientes da queima de gordura. As glândulas salivares restringem ao mínimo sua produção durante as horas do sono, porque não estamos acordados e comendo. A boca resseca, e as bactérias multiplicam-se, fazendo com que o mau hálito seja mais forte.

Mau hálito e estômago

Pesquisas efetuadas pela Associação Brasileira de Halitose, (ABHA) concluíram que é um mito que mau hálito teria origem no estômago. Segundo esta pesquisa isso raramente acontece e constatou-se ainda que este engano ainda persiste entre muitos profissionais da área de saúde.
A polêmica existe porque associou-se estômago vazio com halitose. É verdade, mas é um fenômeno passageiro. Quando se permanece mais de quatro horas sem se alimentar, o corpo sofre com hipoglicemia. Ou seja, existe uma diminuição na quantidade de açúcar para o organismo queimar. Desta forma o organismo passa a consumir o ácido graxo (gordura), que está presente na corrente sanguínea.
O problema é que ele possui um odor fétido e é volátil. Quando o indivíduo expira e acontece a troca de gases no pulmão – oxigênio e gás carbônico –, o cheiro ruim do ácido graxo é eliminado. É justamente por isso que a maioria das pessoas tem halitose pela manhã. Mas basta se alimentar e o mau cheiro desaparece.
Parte do hálito alterado pode se dar devido a liberação de corpos cetônicos, dando origem ao hálito cetônico.

Dicas para saber se você pode ter mau hálito

  1. Fazer um auto-exame na língua, diante de um espelho, para verificar se há saburra lingual, que é uma espécie de massa esbranquiçada ou amarelada, que se deposita na parte de trás (dorso posterior) da língua;
  2. Perguntar a uma criança (ou alguém de sua confiança, ex: pai, mãe) se ela sente em você algum mau odor bucal (as crianças e os pais geralmente são muito sinceros e não têm vergonha de dizer o que pensam);
  3. Consultar um profissional apto a tratar halitose, pois ele tratará a causa e o efeito do problema. Tendo o profissional a máquina Japonesa OralChroma ou o Halímetro (equipamentos que medem o hálito).


Saburra lingual

É a massa composta de células descamadas da boca, bactérias, muco da saliva e restos alimentares que aderem à superfície da língua. Ela é responsável por grande parte dos tipos de halitose. O maior desafio é descobrir por que ela está se formando, pois mesmo realizando a limpeza da língua corretamente, algumas pessoas poderão continuar a apresentar formação acentuada de saburra.

Outras causas do mau hálito

Os especialistas concordam em pelo menos um ponto: stress e medicamentos (em especial os controlados, como os antidepressivos) são também responsáveis pelo mau hálito. Eles inibem a produção de saliva, o que aumenta a quantidade da proteína mucina. Ela atrai restos de alimentos e, dessa maneira, forma-se na língua uma camada branca, chamada saburra, onde proliferam bactérias que lançam o gás sulfídrico. Fonte: se liga



tudo limpinho

1 - Colarinhos de camisas sociais limpinhos e duráveis?
Antes de colocar para lavar, use shampoo nos colarinhos, deixe alguns minutos. A sujeira sairá totalmente e o desgaste natural será menor.

2 - Zíper emperrado? Esfregue sobre ele (perto da alça) um sabonete novo e seco. Passe um lápis preto comum (nº 2), riscando para baixo e para cima, forçando em seguida o gancho para frente e para trás, até que comece a correr.

3 - As pilhas gastas e velhas ainda podem ser reaproveitadas por mais algum tempo. Basta fervê-las com água. A fervura funciona como carga nova.

4 - Não precisa usar lâmina nova cada vez que se depilar. A gilete se conservará afiada se, logo após o uso, for lavada e guardada imersa em um recipiente com álcool.

5 - Tire o cheiro desagradável dos cinzeiros, lavando-os com água e vinagre.

6 - As folhas de alface quando cortadas com faca perdem muito seu valor nutritivo. Deixe sempre as folhas inteiras ou rasgue com as mãos.

LIMPEZA NA COZINHA

1 - Para tirar o cheiro forte da geladeira ou de vasilhames plásticos, é só lavá-los com bicarbonato de sódio diluído em um pouco de água. No caso dos vasilhames, deixe-os mergulhados nessa solução por algum tempo.

2 - Se a cozinha estiver com cheiro forte de fritura, encha um copo com vinagre e coloque-o sobre a geladeira ou armário.

3 - Para perfumar a cozinha depois de usá-la, coloque num recipiente (borrifador) álcool e cravo da índia, e deixe descansar por alguns dias. Depois, é só usar. Além de perfumar o ambiente, afasta as moscas.

4 - Para tirar o queimado do fundo da panela, leve a ferver um pouco de água misturada com bicarbonato de sódio.

5 - Torne o detergente mais eficiente, dissolvendo algumas gotas de vinagre. Suas panelas ficarão brilhando e sem gordura.

6 - Para tirar as manchas amareladas da panela depois de uma fritura, ensaboe a parte amarelada e deixe esquentar. Depois, passe uma palha de aço enquanto a panela estiver quente .

7 - Para limpar o forno de microondas, coloque uma vasilha com água e ligue no forno por 2 minutos. E então, passe um pano ou papel toalha e seque em seguida.

8 - Para tirar qualquer odor do microondas, limpe seu interior com um pano embebido numa solução de bicarbonato e água morna.

9 - Para tirar cheiro de alho e cebola das mãos, guarde sempre na geladeira um pouco de pó de café usado. Ele é excelente.

10 - Para o inox ficar mais brilhante lave a peça com sabão em pó.

11 - Limpando o fogão. Muitos produtos são vendidos para a limpeza do fogão. Uma solução caseira que também é muito eficaz é misturar água morna com bicarbonato de sódio. Você logo vai notar a diferença.

PREPARO DE ALIMENTOS

1 - Para limpar verduras, mergulhe-as em água com um pouco de sal e vinagre. Os bichinhos subirão à superfície da água, possibilitando que sejam catados e jogados fora.

2 - Antes de colocar rodelas de cebola na salada, deixe-as de molho por 15 minutos na água. Além de mais saborosas elas perderão aquele gosto forte.

3 - Antes de fazer churrasco, deixe a carne por algum tempo num molho com sal grosso, Coca-Cola e caldo de laranja e de limão. O churrasco ficará mais macio e gostoso.

4 - Para amaciar uma peça de carne deixe-a por algumas horas numa mistura de azeite e vinagre.

5 - Para tirar o cheiro e a cor escura de carnes é só deixar de molho no suco de limão antes de preparar.

6 - Para descascar os ovos cozidos mais facilmente, tire-os da água quente e coloque-os imediatamente na água fria. Quebre então as cascas e role os ovos entre as mãos começando pela parte mais larga, até soltar toda a casca.

7 - O peixe assado não grudará na fôrma e nem perderá o sabor, se você forrar a assadeira com fatias de batata crua.

8 - O purê de batatas ficará mais saboroso se você substituir o leite por creme de leite.

9 - Para retirar mais facilmente a pele da beterraba, retire-a da água fervente e mergulhe imediatamente num recipiente com água fria.

10 - Quando você cozinhar beterrabas, aproveite essa mesma água no cozimento do feijão. O sabor ficará especial.

11 - Quando preparar omeletes ou suflês, adicione uma pitada de fermento em pó aos ovos batidos. Assim, eles renderão muito mais.

12 - Purê de batata requentado: adicione um pouco de leite e bata vigorosamente com uma colher de pau.

13 - O arroz ficará mais gostoso se depois de pronto você colocar um pedaço de manteiga e misturar com um garfo.

14 - Para o arroz ficar mais solto e saboroso: Pingue algumas gotas de limão deitadas no arroz, enquanto está sendo cozido.

15 - O arroz queimou? Se você puser uma cebola cortada ao meio na panela desaparece o cheiro de queimado.

16 - Excesso de sal na comida? Coloque batatas cruas no feijão ou outro cozido. Elas retiram o excesso de sal.

17 - Para tirar o excesso de sal do bacalhau, ferva-o com uma colher de sobremesa de farinha de trigo. A farinha absorverá todo o sal. E para o bacalhau ficar macio e mais gostoso, depois de tirar o sal coloque-o de molho em leite.

18 - Para que a omelete não grude no fundo da frigideira, esfregue sal no local antes de colocar a mistura.

19 - Descasque o alho com facilidade, levando-o ao microondas por 10 segundos num recipiente com um pouco de água.

20 - Um pouquinho de pimenta-do-reino no queijo ralado dará um toque especial a macarronada.

21 - A massa de panqueca ficará mais leve se você colocar um pouco de cerveja nela.

22 - Se você quiser que o peixe congelado fique com sabor de peixe fresco, descongele-o diretamente no leite.

23 - Para engrossar o feijão que ficou aguado, acrescente uma mistura de água e maisena.

24 - Experimente colocar um tomate no feijão que vai cozinhar. Além de engrossar o caldo, fica mais saboroso.

25 - Para a feijoada ficar mais leve, quando estiver pronta, acrescente um copo de caldo de laranja.

26 - Para descascar ovos de codornas depois de cozidos, pegue uma tesoura e faca dê um corte do lado mais chato (mais gordo) do ovo, onde fica a bolsa de ar. Assim a casca sairá com mais facilidade e o ovo não vai ficar machucado.

27 - Não use margarina para untar forma, pois por conter água na sua composição, quando aquecida faz ressecar e grudar a massa na forma, prefira a manteiga ou óleo.

28 - O bolo de chocolate não ficará ressecado, se você acrescentar à massa uma ou meia maçã ralada ou, se preferir, uma colher de café bem forte.

Fonte Blog Malhada de um Sertanejo


piolho chato

piolho chato é o nome popular do piolho pubiano, aquele que aparece nos pelos pubianos. Seu nome científico é Pthirus pubis e ao contrário do que se pensa, esse tipo de piolho também pode estar presente em outras áreas do corpo como os pelos do tórax masculino, axilas, barba e até no couro cabeludo e nos cílios das crianças. O piolho chato também é conhecido como piolho-caranguejo devido a sua forma (ver figura 1, abaixo) e na figura 3 constante do final do artigo veja uma comparação entre os tipos de piolhos.

figura 1- piolho chato - piolho pubiano


Qual o nome da doença causada pelo piolho chato?
Pediculose pubiana (ou ftiríase) considerada uma doença sexualmente transmissível (DST)

Sintomas da infestação por piolho chato
- coceira na região pubiana
- mancha azul-azincentada (a qual fica aparente por dois dias)
- piolhos adultos na região
- presença de ovos ou lêndeas na área escrotal e pubiana em geral

Como se pega o piolho chato
A transmissão do piolho caranguejo se dá através de contato sexual, uso compartilhado de roupas de pessoas infestadas pelo chato e ao dormir na mesma cama com essas pessoas.


Tratamentos para piolho chato
Se quer saber como acabar como piolho chato, basta procurar um médico que lhe prescreverá um medicamento adequado. A catação é também muito eficaz e consiste em observar o local e retirar os insetos manualmente. Aparar os pelos também ajuda a combater a infestação. Os xampus e sabonetes à base de lindano e piretrina podem ser prescritos pelo seu médico e facilmente encontrados em farmácias e drogarias.
- Tratamento ftiríase palpebral (piolhos pubianos nos cílios): Um estudo publicado aqui, demonstrou um caso com tratamento a base de ivermectina respondeu satisfatoriamente.

Como coadjuvante ao tratamento é recomendável que os lençóis e roupas íntimas do paciente sejam jogadas fora ou fervidas.

Atenção!
Para o tratamento do piolho ciliar (ftiríase palpebral - ver figura 2) em crianças evite aplicar xampus e sabonetes por conta própria, pode ser perigoso para a saúde dos olhos das crianças.
figura 2 - lêndeas do piolho pubiano localizada nos cílios (ftiríase palpebral)

Fonte: SaúdecomCiência


gelo seco

Gelo seco, apesar do nome, é dióxido de carbono em estado sólido. Seu preparo é algo extremamente complicado e exige a utilização de equipamentos específicos para essa finalidade. É necessário resfriar o CO2 a uma temperatura de – 78ºC. Ao ser aquecido pela pressão atmosférica, ele passa imediatamente para o estado gasoso (processo conhecido como sublimação). O gelo seco só pode existir no estado liquido em uma pressão de 50 atmosferas por litro. Este produto é bastante utilizado em produções teatrais para simular ambientes esfumaçados. Caso queira solidificar dióxido de carbono aí em sua casa, você terá que desembolsar uma boa grana.
Como já foi dito, vários produtos são utilizados na preparação do gelo seco. É preciso ter em mãos um recipiente de alta pressão para armazenar o dióxido de carbono no estado líquido. Ao ser liberado do tanque, a expansão do produto e a sua alta velocidade de evaporação faz com que o restante da amostra atinja o ponto de congelamento.
A “neve” que se forma no bocal de um extintor de incêndio, por exemplo, nada mais é do que o dióxido de carbono começando a sofrer o processo de ressublimação (quando há a passagem direta do estado gasoso para o sólido).
É estranho pensar que uma substancia pode passar do estado gasoso para o sólido, ou vice versa, diretamente. Isso porque estamos familiarizados a água, que pode ser encontrada nos três estados físicos (vapor, liquido e sólido) sem que seja necessário empregar temperaturas muito baixas ou altas.
Como todos já sabem, ela se congela a 0ºC e começa a ferver a 100ºC. Entretanto, seu ponto de ebulição pode cair, à medida que diminuímos a pressão. Caso ela seja baixa demais, a água pode ferver a temperatura ambiente, ou seja, por volta dos 25ºC.
Se engana quem pensa que o CO2 é o elemento com ponto de solidificação mais baixo. O nitrogênio, por exemplo, ferve a – 192ºC, por isso que esta substancia é de difícil manuseio. Já o hidrogênio possui um ponto de ebulição ainda mais baixo, cerca de -252ºC.




sorvete caseiro

meio litro de leite
150gr (1/2 xícara) de açúcar
4 gemas
1 pitada de sal

1 favo de vanilla (baunilha) ou colher de chá de essência


3 colheres de sopa de água

Modo de preparo
  • Levar ao fogo o leite com a baunilha e o sal. Quando iniciar a
    fervura, retirar do fogo, tampar e deixar descansando por uns 20
    minutos
  • Em um outro recipiente, colocar as 4 gemas, o açúcar e a água.
    Bater à mão por uns 4 minutos ou até obter um creme bem liso e
    volumoso.
  • Juntar à mistura de leite e baunilha já frio e, com uma colher de
    pau, misturar bem e levar ao fogo brando, em banho-maria.
  • Ao iniciar a fervura, retirar do fogo (não deixe ferver).
  • Deixar esfriar num recipiente que possa ser tampado quando for
    levado ao freezer,
  • Depois de frio, colocar no freezer (não se esqueça de tampar bem
    o recipiente).
    Caso deseje um sorvete bem cremoso, sustitua a metade do
    leite por creme de leite e junte mais 2 gemas.

bolo de sorvete

  • 01 bolo inglês de chocolate
  • 01 xícara de doce de leite
  • 03 xícaras de sorvete de creme
  • Chantilly para cobrir
Esta receita maravilhosa e super fácil de bolo de sorvete foi exibida no Programa Hoje em Dia pelo Edu Guedes.
Modo de preparo da receite: Bolo de Sorvete Muito Fácil
Em uma forma de bolo inglês, passar um filme plástico para facilitar desenformar. Cortar o bolo em fatias.
Colocar uma fatia no fundo e nas laterais. Colocar uma camada de sorvete, uma de doce de leite e outra de sorvete e finalizar com uma fatia de bolo. Voltar para o freezer.
Quando o sorvete estiver firme outra vez, tirar o plástico e cobrir com chantilly (pode usar Ganache também). Simples assim!
Dica: Para decorar, corte lâminas de morango e arrume por cima.

panetone com sorvete

Corte uma fatia da parte inferior do panetone e, com as mãos, retire uma boa quantia da parte interna do doce (sem furar a casca)
Em uma tigela, misture a massa retirada com o sorvete de chocolate
Preencha o panetone com a mistura e recoloque a fatia cortada Leve ao freezer Derreta o chocolate em barra e misture com o creme de leite
Distribua esse creme sobre o panetone e decore a gosto
 Dica: Deixe o sorvete na geladeira algum tempo antes de misturá-lo com o panetone para que fique cremoso

estacionar carros

Pra se estacionar de frente, a vaga tem que ser bem maior que uma outra que você conseguiria parar fazendo a baliza.

Eu sei um esquema, pra vagas menores mas só serve pra guias rebaixadas(teoricamente ilegal de estacionar). Voce imbica seu carro bem torto, subindo na calçada, ai é so virar o volante pro mesmo lado da calçada e voltar de ré. Bem primata esse jeito, mas funciona, afinal, quando voce for dar a ré está na mesma posição que estaria fazendo a baliza, so que para o outro lado.
Entendeu?
Quer que eu desenhe?
hehehehehehe

Melhor mesmo é treinar a baliza, comece com vagas maiores. Sempre depois de terminar desça do carro e veja a distância que ficou da frente e de trás, assim você aprende a distância do retrovisor, tamanho do carro, etc...
Olha como eu to boazinha hoje, fiz até um desenho pra você!
 http://img200.imageshack.us/img200/949/balizadefrente.jpg
Tem joguinhos de baliza aqui oh
http://www.jogosdecarro.org/jogos-de-est…
é bem util pra voce treinar a "teoria" e ver como seu carro se comporta na marcha ré. Só não "jogue" na vida real disputando qual o menor tempo, hehehehe

BOA SORTE!!!



23 de jun de 2011

cão e gato

Para tirar cheiro de xixi

Juntar água, limão e bicarbonato de sódio. Aplicar sobre o local (especialmente sofá e tapetes, pois não desbota tecido)

Retirar o excesso de xixi com papel absorvente, colocar um pouco de vinagre branco e maisena em cima da mancha e esperar secar por 3 ou 4 horas. Retirar com aspirador de pó.

Misturar álcool e vinagre em partes iguais (ou somente álcool puro) e esfregar no local, ou colocar a solução em um pulverizador e aplicar sobre o xixi.

Limpar a área com papel toalha e aplicar REMOVEDOR de odores generosamente, procurando cobrir um pouco além da área que foi suja pelo cão. Não enxaguar, nem secar com outro pano. A diferença é que o removedor age destruindo as moléculas que causam o cheiro ruim.

Para evitar que os animais façam xixi fora do lugar

Fazer um sachê com tecido e colocar duas ou três pimentas dedo de moça (a vermelha) dentro e amarrar. Colocar em cima do sofá para afastar o gato do local.

Borrifar produto específico para animais com citronela nos locais onde o animal não deve fazer xixi. (Essa eu fazia – e costumava misturar a essência com um pouco de água, borrifar e esperar secar).

Via

21 de jun de 2011

comidas típicas da França

10 comidas típicas da França

comidas típicas da França


A França é responsável por uma das cozinhas  mais apreciadas no mundo, especialmente no ocidente. Assim como a cozinha italiana.
O prato mais conhecido é o Croissant, que não chega a ser um prato, mas um importante acompanhamento que chega a substituit o pão francês, outra especialidade deles.
1. Croissant
Ingredientes
  • 1 xícara (chá) de leite
  • 1 tablete (15grs) de fermento para pão
  • 2 colheres (sopa) de manteiga ou margarina
  • 2 colheres (sopa) de açúcar
  • 1 colher (chá) de sal
  • 1 colher (chá) de casca de limão ralada
  • 2 ovos
  • 4 a 5 xícaras (chá) de farinha de trigo
  • Manteiga para untar
  • Farinha de trigo para polvilhar
  • 1 pacote de manteiga (200grs)
Modo de preparo
  • Ferva o leite e deixe amornar.
  • Quando estiver quase frio, dissolva o fermento em 1/2 xícara (chá) de água morna e misture com o leite.
  • Acrescente a manteiga ou margarina, o açúcar, o sal, a casca de limão, 2 ovos e bata bem.
  • Junte 2 1/2 xícaras (chá) de farinha e misture.
  • Vá acrescentando o restante da farinha aos poucos e amassando até que a massa fique uniforme e maleável.
  • Faça uma bola com ela e coloque numa tigela untada.
  • Vire para untar do outro lado.
  • Cubra e deixe crescer por 1 hora.
  • Abaixe a massa, cubra e leve à geladeira por mais 1 hora.
  • Abaixe a massa novamente.
  • Abra-a com o rolo sobre uma superfície ligeiramente polvilhada, formando um retângulo.
  • Espalhe 1/3 da manteiga, dobre a massa em três partes e abra novamente.
  • Repita a operação mais duas vezes, até terminar a manteiga.
  • Leve novamente à geladeira e deixe crescer por mais 1 hora.
  • Abra a massa e corte em triângulos.
  • Faça os croissants:
  • Enrole os triângulos começando pela parte mais larga.
  • Leve à geladeira e deixe por mais 30 minutos.
  • Coloque os croissants numa assadeira sem untar e asse em forno quente por uns 15 minutos, ou até que dourem e fiquem crocantes.


2. Suflê
2 maços de couve manteiga cozida e picada
4 xícaras de leite
4 colheres (sopa) de farinha de trigo
2 colheres (sopa) de manteiga
4 colheres (sopa) de queijo parmesão ralado
6 gemas
6 claras em neve
sal e pimenta-do-reino
Modo de fazer:
Numa panela coloque o leite, a manteiga, a farinha, misture, leve ao fogo e cozinhe até ferver, retire do fogo, espere esfriar um pouco e junte as gemas, o parmesão, a couve, misture, adicione as claras mexendo com cuidado, coloque numa fôrma untada e enfarinhada, asse em forno pré-aquecido (180°C) por uns 40 minutos. Sirva quente.
3. Crepes Suzete
Massa :
4 ovos
1 pitada de sal
1/2 xícara de chá de açúcar
1 lata de creme de leite
1 xícara de chá de farinha de trigo

Recheio :
2 colheres de sopa de manteiga em temperatura ambiente
3 colheres de sopa de açúcar
1 colher de sopa de licor ou suco de laranja
Raspas da casca de 2 laranjas e de 1 limão
Açúcar para polvilhar

Para flambar :
3 colheres de sopa de conhaque
2 colheres de sopa de licor de laranja

Bata no liquidificador os ovos, o sal, o açúcar, o creme de leite, a farinha de trigo e deixe descansar enquanto prepara o recheio. Misture a manteiga e junte o açúcar, mexendo até obter um creme liso. Acrescente o licor ou suco de laranja, as raspas e reserve. Derreta pedacinhos de manteiga em uma frigideira e frite pequenas porções da massa. Deixe-a dourar de ambos os lados. Mantenha as crepes aquecidas dentro de um recipiente refratário. Espalhe um pouco de recheio sobre cada uma e dobre-as em quatro. Ao servir, polvilhe açúcar sobre as crepes, misture o conhaque ao licor de laranja e aqueça-os em uma concha sobre a chama do fogão Deixe a bebida acender e despeje imediatamente em chamas sobre as crepes. Usaremos o licor cointreau, feito à base de laranja e que dá um toque especial. Sirva as crepes com sorvete de creme e morangos fatiados.

Dicas :
O creme de leite dá sabor à massa, além de garantir a textura macia.
A manteiga deve estar em temperatura ambiente para facilitar no momento de adicionar os demais ingredientes do recheio.
A massa deve ficar fluida para que forme panquecas bem finas.
A flambagem fará as crepes ficarem com o aroma da bebida, sem a presença de álcool que será evaporado durante o processo.
O licor de laranja é utilizado para aromatizar a sobremesa. Caso prefira, utilize somente o conhaque acrescido de raspas da casca de laranja.
Se desejar, substitua o Cointreau pela mesma quantidade de Grand Manier. 4. Escargot
1 dente de alho bem picado
• Salsinha crespa picada
• 100 g de manteiga
• Sal e pimenta-do-reino
• 2 cebolas roxas pequenas picadas
• 6 dúzias de escargots em conserva, escorridos
• 500 g de cogumelos frescos (champignons de Paris)
• 250 ml de vinho branco seco
• 200 ml de creme de leite
• 6 fatias de pão levemente douradas
• Noz moscada
Prepare assim:

• Aqueça a manteiga em uma frigideira, e doure a cebola roxa e o alho;
• Acrescente os cogumelos e deixe cozinhar por aproximadamente 5 minutos;
• Acrescente os escargots e o vinho branco, e deixe cozinhar até que o líquido evapore (aproximadamente 10 minutos);
• Acrescente o creme de leite e tempere com sal, pimenta e noz moscada, e deixe o molho reduzir até que fique cremoso;
• Disponha as fatias de pão em uma travessa e coloque por cima o cassoulet;
• E pronto! Seu cassoulet está no ponto! Sirva em seguida.5. Petit fours
2 unidade(s) de ovo
1 xícara(s) (chá) de açúcar
quanto baste de sal
200 gr de margarina Qualy Sadia
500 gr de farinha de trigo

Massa

Bata na batedeira, os ovos, o açúcar, o sal e manteiga até formar um creme, depois coloque aos poucos a farinha de trigo e coloque para assar em forma untada em forno pré aquecido.
A mesma massa serve para doces e salgados. Coloca-se, nos salgados, sementes de gergelim, papoula, orégano... E nos doces: chocolate, goiabada, geléias... de acordo com a sua imaginação.
6. Foie Gras
12 uvas brancas
12 uvas vermelhas
12 amoras
12 cerejas
20g de uvas passas golden
20g de uvas passas pretas
150 ml de riesling

MODO DE FAZER:
Cortar as uvas, as amoras e as cerejas em duas partes. Marinar todas as frutas no riesling durante 6 horas.

FOIE GRAS
INGREDIENTES:
4  fatias de foie gras de 125gr cada um
2  colheres de farinha de trigo
Sal
Pimenta

MODO DE FAZER:
Tempere o foie gras com sal e pimenta. Passe na farinha de trigo e puxe em uma frigideira bem quente até tostar os dois lados. Retire e deixe secar em papel absorvente.

MOLHO
INGREDIENTES:
½ colher de zestes de laranja
½ colher de gengibre ralado
1 colher de mel
Sal

MODO DE FAZER:
Coloque o riesling da marinada na frigideira de cozimento sem as frutas. Acrescente os zestes de laranja e o gengibre. Deixe ferver e coloque o mel. Acrescente as frutas. Reduza o fogo e espere até ficar com consistência de xarope.

TOQUE FINAL

INGREDIENTES:
4 torradas de pão de forma
Manjericão roxo
Coentro

MODO DE FAZER:
Coloque as torradas no prato, coloque o foie gras por cima e regue com o molho das frutas. Para finalizar, coloque manjericão roxo e folhas de coentro.7. Raclette
6 batatas lavadas
salsa e cebolinha cortadinhas
queijo Raclette
ou variedades de queijos (nós usamos vários tipos de queijos de nossa preferência, pois achamos o raclette enjoativo)
pimenta-do-reino
tomates cortadinhos
azeitonas
sal

MODO DE PREPARO:

Cozinhe as batatas em água e sal, descasque e reserve, mantendo-as aquecidas. Distribua os ingredientes escolhidos em  porções  e coloque o queijo cortado em fatias numa tábua apropriada. Coloque o sal e a pimenta moída no momento de servir as batatas. Na mesa, aqueça a Racletteria, coloque as batatas para se manterem aquecidas e cada pessoa usa o seu espaço para derreter o queijo com os complementos preferidos. Depois de derretido a seu gosto coloque-o sobre as batatas e aprecie. Veja a foto!

OBS:
Além do queijo para a raclette, pode ser usado  carnes frias: presunto, paio, fiambre etc. 8. Tartiflette
  • 400g de batatas
  • 150g de bacon em pedacinhos
  • 1 cebola pequena picada
  • 350g de queijo de raclete
  • 1 pacote de natas
  • 1 colher de sopa de azeite


PREPARAÇÃO
  1. Cozer as batatas com pele
  2. Escorrer ,deixar arrefecer e depois pelar e cortar ás rodas
  3. Colocar o azeite na frigideira e alourar a cebola e depois juntar o bacon e deixar alourar juntamente
  4. Num tabuleiro untado colocar uma camada de batatas e por cima metade da mistura do bacon
  5. Por cima uma camada de fatias de queijo
  6. Colocar depois o resto das batatas ,por cima a restante mistura do bacon
  7. Regar com o pacote de natas
  8. Tapar com o resto do queijo
  9. Levar ao forno
9. Cassoulet
500gr  de Feijão Branco
200gr de linguiça portuguesa
200gr de linguiça Calabresa
200gr de Paio
500gr de Carne seca  ( Deixe de molho por pelo menos 5 horas antes)
300gr de Costelinha defumada (Deixe de molho por pelo menos 5 horas antes)
500gr de Filé de frango cortado em cubos
200gr de Bacon cortado em cubos
3 folhas de louro
1 cebola grande bem picadinha
5 dentes de alho bem picadinhos
 Pimenta do reino a gosto

Modo de preparo:

Em uma panela de pressão coloque o feijão branco, (eu não costumo deixar de molho antes), a carne seca cortada, a costelinha, as linguiças cortadas  em rodelas grossas, o bacon, as folhas de louro; Cozinhe na pressão por 1 hora.  Abra a panela e acrescente o Frango, volte ao fogo na pressão por mais 20 minutos.

Em uma panela grande (de preferência tipo Casseroule), doure a cebola e o alho, até ficar bem moreninho,  despeje o Cassoulet,  deixe ferver e desligue.

Esta pronto, porem  no dia seguinte fica melhor ainda.

Obs**  Eu não coloco sal, pois as carnes já são salgadas.10. Aligot
Para o purê de batatas:
  • 250g de batatas
  • 50ml de creme de leite fresco
  • 25ml de leite integral
  • 20g de manteiga
  • Sal e pimenta a gosto
Para o aligot:
  • 250g de purê de batata
  • 125g de queijo de minas padrão ralado
  • 125g de queijo gruyére ralado
  • 4 a 8 dentes de alho amassados (use de acordo com o seu paladar)
Em uma panela com água e sal, cozinhe as batatas ainda com casca.  Retire a casca das batatas assim que elas saírem da panela, ainda quentes. Em seguida, esprema as batatas e passe em uma peneira fina. Aqueça a manteiga e o creme de leite e acrescente as batatas amassadas. É preciso cozinhar esta mistura em fogo baixo por uns dez minutos até que fique bem lisa.
Em uma panela, aqueça o purê de batata, em fogo baixo. Acrescente os dentes de alho bem amassados e, aos poucos, os dois tipos de queijo ralados. Vá alternando um e outro e mexendo constantemente a mistura com uma colher de pau. Fique atento, quando a mistura estiver elástica, lisa e soltando da panela é porque está pronta. Sirva imediatamente! Tripoux
França, berço de boa mesa e dos mais famosos “chefes”. Poderíamos afirmar também que a gastronomia francesa faz parte do património nacional. A gastronomia é, com efeito, uma das maiores referências de França no mundo. Delicios como o foie gras, as quiches, os crepes ou o camembert são produtos franceses que se expandiram por todo o mundo.
Cada região lhe oferecerá sua especialidade, sua cozinha caseira ou vanguardista, ligeira ou muito tradicional, com azeite de Provença ou com nata de Normandia, o que é certo é que não enganará seu paladar.
Em qualquer região, a França tem muito para oferecer...
ALSÁCIA - LORENA
A Alsácia e a Lorena possuem pratos característicos, testemunho de uma tradição de festas e de banquetes.
Estas duas regiões possuem uma gastronomia muito diversificada, os exemplos mais conhecidos são a "Choucroute" (couve, batatas, bacon) e a "Quiche Lorraine" (tarte de queijo, bacon e fiambre).
Relativamente aos pratos doces, abundam as tartas de maçãs, de ameixas e amoras, a "Brioche" alsaciana e o "Kougelhopf" (biscoito alsaciano em forma de coroa).
AQUITÂNIA
De Béarn au País Basco, das Landes a Bordéus, Aquitânia é uma autêntica festa da mesa, orgulhosa das suas tradições e dos produtos da sua terra. O sabor é o rei de uma arte de viver. O "foie gras", o magret de pato, a entrecôte à bordalesa, a "garbure" (sopa espessa de couve), a pularda Enrique IV (a história conta que este monarca queria que todos os franceses comessem este prato todos os domingos), o fiambre de Bayona e o caviar (ovos de esturjão) de Gironde são produtos característicos de uma das melhores cozinhas de França, sem esquecer os vinhos de Bordéus e de Bergerac, vinhos com Denominação de Origem de grande qualidade. Seus maravilhosos numerosos licores de noz, de ameixa, de framboesas acompanham suas sobremesas.
No Périgord cultivam-se os produtos mais variados. Três deles são símbolos desta região : as nozes, os morangos e o tabaco.
AUVERGNE
Esta região é conhecida sobretudo por suas abundantes receitas caseiras, sua charcutaria e os seus queijos: Saint Nectaire, Fourme d'Ambert, Bleu d'Auvergne. No entanto, com a colaboração de alguns cozinheiros, suas receitas transformaram-se em pratos mais refinados, demonstrando que pode-se misturar criatividade e tradição.
Entre os mais conhecidos podem-se encontrar "la potée" (porco, cenouras, batatas, couve, cebola), o galo ao vinho e os "tripoux" (novilha, bacon, cebola, vinho).
Não se pode esquecer sua pastelaria : os "millards" (pastel de cerejas), os "pompes" (pasteis de maçãs), a "fouasse" (bolo de leite), os "cornets" de Murat (sobremesa com nata), as tartes de nata, e os doces de frutas.
BRETANHA
Se é amante do mar, a Bretaña é o teu destino. Degustará os melhores ostras e mariscos, assim como a cotriade (sopa de pescado) e de sobremesa as famosas crepes embora não deixa de comer também as galettes, as famosas crepes saladas e o pastel chamado "far".
BORGONHA
A fama da Borgonha vem de longe: os seus vinhos e sua gastronomia datam da época galo-romana. A prova disto são as normas culinárias conservadas no Museu Arqueológico de Dijon.
Entre as famosas receitas borgonhesas destacam os caracóis, a novilha borgonhesa e o assado de novilho.
Também associa-se a Borgonha com a mostarda de Dijon, forte ou aromatizada, para acompanhar vários pratos.
VAL DE LOIRE
A região de Berry oferece produtos típicos: lentilhas verdes, o queijo de cabra "crotin de Chavignol" ou "la mique" (sopa de verduras com porco). A "Tarte Tatin", uma tarte cozida ao invés e caramelizada, que encontra-se em toda a França e que tem o nome de suas criadoras: as irmãs Caroline e Stéphaine, hosteleiras do povo de Lamotte-Beuvron. Preparando uma tarte de maçãs, esta caiu e puseram-na de novo na forma más ao invés.
CHAMPANHA-ARDENAS
Para os amantes da caça, a região de Champagne-Ardenne é famosa pelas suas especialidades. Não se pode esquecer "l'andouillette" de Troyes, especialidade típica da cidade, o fiambre das Ardennes, e os biscoitos de Reims. Não se pode passar por esta região sem degustar a bebida que a fez mundialmente famosa: o Champagne e suas bolhas frescas, elegantes e mágicas. A outra jóia de Champagne-Ardenne é seu diamante cinzenta: a trufa.
CÓRSEGA
O menu tradicional estaria composto de embutidos, pescados e mariscos, e como sobremesa um "brocain" (doce com leite de ovelha ou de cabra). Outros produtos típicos são a farina de castanhas, o mel, ou o Cédrat (um cítrico) ou o licor de mirto (feito com frutos e com flores).
LANGUEDOC-ROUSSILLON
A cozinha do Languedoc está enfeitada com azeite e ervas aromáticas (tomilho, rosmaninho,...) que perfumam seus pratos de caracóis de caça, ou de ave acompanhados de saborosas verduras: beringelas, tomates, curgetes, pimentos.
Os pratos do mar merecem uma menção especial: ostras e mexilhões de Bouzigues, "bourride sétoise" (prato de sapo), "tielles" de polvo (massa de pão, polvo, tomates, cebolas, especiarias), e "brandade" de Nîmes (bacalhão picado com azeite, leite e alho).
Como sobremesa, não se poderá resistir a uma "crème brulée", riquíssimas natas.
MIDI-PYRÉNÉES
Em Toulouse, o prato mais importante é sem dúvida o "Cassoulet" (composto de feijões, perna de cordeiro, de toucinho...)
O ganso e o pato saboreiam-se em "foie gras" ou "confit". Entre as especialidades de Toulouse encontram-se o pato "à l'albigeoise" e os espargos do Tarnais.
Na montanha, as terras de Aveyron e dos Pirenéus oferecem também uma gastronomia de carácter com os "tripoux de Naucelles" (vinho branco, fiambre e alho), a charcutaria de Entraygues ou o "alicuit".
Relativamente aos queijos, a região de Aubrac dá-nos o incomparável "Laguiole" (ao qual costuma-se incorporar ao puré de batatas, alho para fazer o "aligot") e Millau oferece-nos o Roquefort.
O vinho ocupa um papel importante nestas regiões. Com efeito, os vinhos de Cahors e de Bergerac, já famosos na época romana oferecem vinhos com Denominação de Origem de grande qualidade.
NORD PAS-DE-CALAIS - PICARDIA
No Norte sabem apreciar os méritos de uma mesa generosa para oferecer uma grande variedade de pratos ricos e saborosos.
A cozinha flamenca oferece numerosas sopas como a sopa de pescada do "Touquet". Como entradas figura o "Potjevleesch" (terrina de ternera, cerdo, coelho e frango), a "flamiche aux maroilles" (tarte de alho francês) ou "l'andouille" (especie de embutido). Entre os pratos principais encontram-se o coelho com ameixas, o "hochepot" (sopa de novilha, de cordeiro, de toucinho e de verduras), a "ficelle" picarda (crepe de fiambre com molho "bechamel" e cogumelos), pratos típicos compostos de pato, coelho, enguia e lúcio.
NORMANDIA
Esta região possui muitos tesouros gastronómicos: queijos como "le Pont l'Evêque" ou "le Livarot", o caramelo de Isigny, licores como o "Calvados" e a cidra, ou as maçãs com as quais fazem-se o famoso "Trou normand" (licor, maçãs, menta, sal e água) que se bebe durante a comida para facilitar a digestão.
PAYS DE LA LOIRE
Aqui pode-se saborear ostras e mariscos, as famosas "rillettes" (paté caseiro) acompanhadas de um bom vinho da região de Anjou, e por fim a sobremesa: "brioche vendéenne", um pastel típico.
POITOU-CHARENTES
A gastronomia do Poitou-Charentes tem como protagonistas os sabores do mar.
O menu típico poderia ser: uma dúzia de ostras de Marennes-Oléron com pão de centeio untado de manteiga d'Echiré, depois um tortilha de caracóis ("cagouilles"), uma peça de cordeiro e por fim um pouco de queijo "cabichou".
PROVENÇA-ALPES-COSTA AZUL
Nos mercados da Provença podem-se adquirir todos os produtos da região: azeite, ervas de Provença, figos, morangos de Carpentras, melões de Cavaillon, queijos de cabra, peixes. Saboreiam-se também algumas especialidades deliciosas: a famosa "bouillabaisse" na cidade de Marselha (sopa de pescado), "l'aïoli" (maionese com azeite e alho), a "tapenade" (puré de azeitonas negras misturado com alcaparras, anchovas e atum) ou "a ratatouille" (com verduras), todo acompanhado com um vinho de Côtes de Provence.
As especialidades de Nice são "la pissaladière" (tarte de cebola com molho de anchovas e azeitonas negras), a salada niçoise (tomates, alcachofras, pimentos, ovos duros, azeitonas negras, azeite), "le pistou" (sopa de verduras sazonada com basílico, alho, tomate, azeite).
Não se pode esquecer também os "Calissons", doces da cidade de Aix-en-provence.
RHÔNE-ALPES
O Vale do Rhône é uma região essencial na gastronomia francesa. Das aves de Bresse a sopa de trufas, sem esquecer as fondues, raclettes, o gratin dauphinois (mistura de batatas, ovos e leite), pratos para saborear num chalé de madeira com ambiente de montanha, a riqueza das produções naturais cria uma grande variedade de pratos aos quais ricos vinhedos trazem sua generosa ajuda.
Entre as especialidades de Lyon: o croquete de lucio queimada no forno com manteiga, o salsichão de Lyon, a salsicha quente com amêndoas e pistachos, o polvo com nata, as galetas "pérougiennes" e os "bugnes".
As sobremesas mais famosas são o Nougat de Montelimar (açúcar, mel, ovos, baunilha e amêndoas) e os "Marrons glacés".
Os melhores vinhos desta região são os "Beaujolais" e "Côtes du Rhône"
Fonte: br.franceguide.com
Os parisienses são apaixonados pelos prazeres da vida de uma forma raramente igualável, e em nenhum lugar isto é tão evidente quanto no seu amor pela comida. A culinária francesa é verdadeiramente uma delícia em todos os sentidos, e se apresenta de forma abundante nos inúmeros cafés e restaurantes em toda a cidade. As refeições, ao serem saboreadas vagarosamente, tornam-se eventos longos, e elas são o começo da estimulante vida noturna da cidade.
Por que existem restaurantes?
Por que as pessoas passaram a considerar a refeição como um passatempo agradável e não mera necessidade? Desde quando alimentação se transformou em lazer? Foi na França onde surgiu o primeiro restaurante, no período do século XVIII. Esse restaurante era uma espécie onde serviam refeições com propriedades terapêuticas, principalmente caldos. Seu principal objetivo era restabelecer e restaurar a força de indivíduos doentes.
Durante as décadas de 1760 e 1770, os mais sensíveis ou doentes tornavam pública sua condição indo a novos estabelecimentos, chamados restauraters rooms. Ali permaneciam, calmamente, aproveitando o caldo restaurador servido. Em 1790, no entanto, o restaurante passou a ser visto como decadente e corrupto. As mesas da Revolução eram locais para uma hospitalidade politicamente correta e um apetite frugal era tido como contra-revolucionário. Os restaurantes, antes vistos como provedores de comida saudável, passaram a posar como um símbolo da ganância da aristocracia. a transição entre essas instituições a partir da queda da Bastilha. A Revolução Francesa teve grande influência na política, na cultura e, principalmente, nos costumes.
No corte real francesa, os banquetes eram grandiosos. O mundo se rende à culinária francesa e à generalização da manteiga e dos molhos aveludados. Era chique usar os condimentos com freqüência, já que tinham preços acessíveis e seu emprego era comum.
Foram os franceses, em especial os parisienses que inventaram a cultura moderna da comida. Metamorfoseando sua vida social e, a reboque, a do resto do mundo. A partir do século XIX, o restaurante se transformou num local seguro para a transição da monarquia para a democracia. O aparecimento de um gênero literário até então desconhecido, a literatura gastronômica, conferiu status a pratos como ostras e champanhe e atraiu a atenção de turistas. Americanos e ingleses iam à capital francesa para descobrir os segredos de sua sofisticação em seus restaurantes.
Na segunda metade do século 19 a culinária francesa atingiu seu apogeu. Hoje, nem a própria França escapa ao estilo fast-food de alimentação. Nada contra ao estilo fast-food, mas para amantes da culinária francesa, isso com certeza é um fato muito preocupante, pois pode colocar em jogo toda essa cultura e cuidados na hora de selecionar os ingredientes e preparo dos pratos.
Fonte: www.portaldosrestaurantes.com.br


Postagens populares

Minha lista de blogs

tang

Abobora Doce Recheada Adimito Amendoas Bacalhoada Bolinho Caranguejo Bolinho Recheado Queijo Bolos Decorados Mecanico Calda Manjar Carne Receita Cerveja Creme De Maca Croqueta Frango Presunto Feito Cuscuz Marroquino Folhadinhos Rapidos Gelatina Abacaxi Hoteis Inquilinato Laranja Morangos Licor Ameixa Macas Glaceadas Massa Leitao Massas Yakisoba Menus Dia Namorados Microondas Pao Molho Requeijao Frango Molhos Especial Tender Muffins De Halloween Paelha Marisco Panquecas Ovos Pate De Caviar Pessego Receitas De Pimenta Limao Polpa Manga Receitas Castanhas Portuguesas Receitas Cheesecake Receitas Rapidas Natal Repolho Crespo Risotto Pato Saladas Vinaigrette Sobremesas De Copinhos Sopa Arroz Feijao Sopa Courgette Sorvetes De Damasco Souvlaki Spaghetti Receitas Tarte Espinafres Frango Tarte Fruta Natas Tomates Forno Video Racao Humana